Evento reúne cerca de 400 participantes em Salvador até 25/3

Trazer à luz temáticas jurídicas de ampla repercussão na vida dos cidadãos e das organizações públicas e privadas, com consequências estruturais nas relações sociais, na regulação do Direito e na formação da jurisprudência. Esse é o objetivo da 3ª Jornada de Direito Material e Processual do Trabalho, nas palavras do presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Luiz Colussi.

Os tribunais brasileiros terão 60 dias para fazer os ajustes necessários para a retomada das atividades presenciais por magistrados e magistradas, que têm sido realizadas parcialmente à distância desde março de 2020, devido à pandemia de covid-19. A decisão foi aprovada na terça-feira (8/11) pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). No julgamento, foram estabelecidos critérios mínimos para o retorno presencial, que será regulamentado pelos tribunais, com a autonomia garantida pela Constituição. Um grupo de trabalho a ser criado pela Corregedoria Nacional de Justiça acompanhará e auxiliará os órgãos de Justiça no processo.

Evento reúne cerca de 400 participantes em Salvador até 25/3

Trazer à luz temáticas jurídicas de ampla repercussão na vida dos cidadãos e das organizações públicas e privadas, com consequências estruturais nas relações sociais, na regulação do Direito e na formação da jurisprudência. Esse é o objetivo da 3ª Jornada de Direito Material e Processual do Trabalho, nas palavras do presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Luiz Colussi.

Mais Artigos...

Pagina 5 de 1598