A Justiça do Trabalho de Goiás homologou acordo que prevê envio de dinheiro de uma empresa para o Batalhão de Operações Especiais da PM (Bope) do estado. Pelo acordo, a corporação receberá R$ 978,6 mil para comprar fuzis, submetralhadoras e "armas de fogo".

A Justiça do Trabalho de Goiás homologou acordo que prevê envio de dinheiro de uma empresa para o Batalhão de Operações Especiais da PM (Bope) do estado. Pelo acordo, a corporação receberá R$ 978,6 mil para comprar fuzis, submetralhadoras e "armas de fogo".

O acordo foi homologado pela 3ª Vara do Trabalho de Goiânia. A ação que beneficiará o Bope foi proposta pelo Ministério Público do Trabalho. 

A decisão financiar a compra de equipamentos para a PM partiu do colegiado formado para decidir a destinação dos recursos oriundos do acordo com a multinacional. Desse colegiado fazem parte o presidente do TRT-18, desembargador Paulo Pimenta, o vice-presidente, desembargador Daniel Viana, o titular da 3ª Vara do Trabalho de Goiânia, Luciano Fortini, e o procurador do Trabalho Januário Ferreira.

Outras parcelas do montante pago pela empresa já foram destinadas a outros setores da Segurança Pública de Goiás, área escolhida pelo colegiado para beneficiar a sociedade em geral com os recursos do acordo selado entre o MPT e a parte reclamada.

Fonte: TRT18